Empresas podem ser excluídas do Simples Nacional por dívidas de ICMS

CIRCULAR SOBRE A CONVENÇÃO COLETIVA 2017/2018
21 de agosto de 2017
A assistência do Sindicato versus carta de oposição
30 de agosto de 2017

Empresas podem ser excluídas do Simples Nacional por dívidas de ICMS

A Receita Estadual avisou via caixa postal eletrônica a cerca de 8.500 estabelecimentos optantes pelo Simples Nacional que apresentam dívidas de impostos com o Fisco gaúcho. No comunicado, o contribuinte é informando de sua pendência e orientado quanto aos procedimentos para regularização. As dívidas de ICMS com o Estado chegam a R$ 84 milhões.

O alerta serve para estimular o contribuinte devedor a pagar suas dívidas sem exigibilidade suspensa antes da publicação do Termo de Exclusão. Caso não ocorra o pagamento ou parcelamento dos valores devidos, essas empresas serão excluídas do Regime Diferenciado de Tributação e Arrecadação (Simples Nacional) a partir de 1º de janeiro de 2018. Em 2016, a operação resultou na exclusão de aproximadamente 5.900 contribuintes que não regularizaram seus débitos em tempo hábil.

Outros programas em andamento

Paralelamente à operação de exclusão por débitos, outros dois programas da Receita Estadual estão em andamento no âmbito do Simples Nacional. O primeiro deles é o programa de autorregularização para inconsistências identificadas entre os valores recebidos por cartões de crédito e débito (informados pelas administradoras de cartões) e as informações de receita bruta declaradas pelos contribuintes, cuja segunda etapa foi deflagrada recentemente.

O monitoramento atinge cerca de 1.700 contribuintes varejistas do setor de vestuário e calçados. As receitas brutas não declaradas alcançam o montante de R$ 600 milhões, representando cerca de R$ 10 milhões de ICMS que deixaram de ingressar nos cofres públicos. O prazo para regularização vai até dia 31 deste mês, sob pena, inclusive, de exclusão do Regime.

A outra inciativa é o Alerta do Simples Nacional 4, programa nacional referente à omissão de receitas. A ação abrange 25 mil contribuintes no país e 1.600 no Rio Grande do Sul, representando um valor estimado de R$ 150 milhões de receita bruta omitida no Estado. O prazo para regularização termina em 30 de setembro.

Fonte: http://www.rs.gov.br/conteudo/264505/empresas-podem-ser-excluidas-do-simples-nacional-por-dividas-de-icms
Texto: Pepo Kerschner/ Ascom Sefaz

Edição: Léa Aragón/ Secom